Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Orixás  (07-08-2015)
O Dom da Cura  (05-08-2015)
Contactos  (04-08-2015)
Início  (03-08-2015)
Tronqueira  (31-07-2015)
Casamento Na Umbanda  (30-07-2015)
Exé Sete Encruzilhada  (30-07-2015)
Sincretismo Religioso  (30-07-2015)
Votação
VOCE ACREDITA EM ESPIRITOS
SIM
NÃO
Ver Resultados


Rating: 2.7/5 (162 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...




Salmos
Salmos

 
Salmos Como podemos aplicar os salmos em nossa vida diária. Os salmos foram escritos pelo Rei Davi, Asafe, Masquil e outros, para manifestar suas angústias, necessidades e aflições cotidianas. São um retrato da situação em que as pessoas se encontravam naquela época e como recorriam a Deus através dos salmos para aliviarem seus temores. Abaixo você encontrará a aplicação dos salmos para ajudar a aliviar suas angústias, necessidades e aflições cotidianas, assim como nossos antepassados já o faziam. Ore com todo seu coração, vá para um lugar tranqüilo e silencioso, esteja com seu corpo e principalmente suas mãos limpas, entre em sintonia com o Criador e tenho certeza que Ele vai responder prontamente as suas necessidades.

 


Salmos. Salmo 23- o senhor é meu pastor.

 

 

Salmo 23
“O Senhor é o meu pastor. Nada me falta. Em verdes pastagens me faz repousar; para fontes tranqüilas me conduz, e restaura minhas forças. Ele me guia por bons caminhos, por causa do seu nome. Embora eu caminhe por um vale tenebroso, nenhum mal temerei, pois junto a mim estás; teu bastão e teu cajado me deixam tranqüilo.
Diante de mim preparas a mesa, à frente dos meus opressores; unges minha cabeça com óleo, e minha taça transborda. Sim, felicidade e amor me acompanham todos os dias da minha vida. Minha morada é a casa de Deus, por dias sem fim.” (Salmo 23)

 

                       
    
 Observação: Em algumas Bíblias a partir do Salmo 9, há uma divergência na continuidade dos números. Umas continuam como 9b e outras continuam como 10. No nosso caso adotamos a  seqüência como Salmo 10.
Salmo 1 - Amizade, auto-confiança, decisão, emprego, lealdade e bondade.
Salmo 2 - Família, intriga, problemas financeiros, intuição e cura
Salmo 3 - Dívidas, empreendimentos, inimigos e fé
Salmo 4 - Estudos, solidão, insônia, processos judiciais e calúnia
Salmo 5 - Inimigos, intelectualidade, meditação e contra a maldade.
Salmo 6 - Socorro rápido, emprego, indecisão, otimismo, sucesso e tristeza.
Salmo 7 - Pedir misericórdia ao pai Celestial, socorro rápido, situações de perigo e dores em geral.
Salmo 8 - Insônia, transações comerciais, proteção para crianças e animais.
Salmo 9 - Definição, estudos e força
Salmo 10 -Carma, êxito, ganhos materiais,missão,mudança e viagens.
Salmo 11 - Fé, inteligência, proteção no lar, orientação e pureza.
Salmo 12 - Amizade, calma, firmeza de propósito,contra vícios, nervos.
Salmo 13 - Amor próprio, compreensão com o companheiro cármico, conflitos em família, mudança,  dúvida e  depressão.
Salmo 14 - Auto controle, confiança, harmonia conjugal, obter caridade.
Salmo 15 - Achar animais e objetos perdidos, para obter fama e sucesso.
Salmo 16 - Deixar para trás o passado, vícios, alegria e insônia.
Salmo 17 - Vitórias judiciais, força, otimismo e viagem segura.
Salmo 18 - Voltar a realidade, instabilidade, mudança de casa, proteção e cura.
Salmo 19 - Sorte, sucesso ao falar em público, amizade e saúde.
Salmo 20 - Solidão, progresso e consolação.
Salmo 21 - Para obter favores e  felicidade no casamento.
Salmo 22 - Para casos desesperados, abrir caminhos e alegria.
Salmo 23 - Para casos desesperados, uma boa sociedade, paz de espírito, conhecimento do significado dos sonhos.
Salmo 24 - Força, graças, confiança e recuperar bens considerados perdidos.
Salmo 25 - Conhecer-se e encontrar pessoas desaparecidas.
Salmo 26 - Justiça em processos, medo e traições.
Salmo 27 - Para vencer medos, ocasiões de perigo e obter o amor familiar.
Salmo 28 - Bênçãos em geral.
Salmo 29 - Paz e segurança.
Salmo 30 - Proteção contra a calúnia, inveja e espíritos inferiores, vocação e limpeza espiritual.
Salmo 31 - Esclarecimento de dúvidas e perseverança.
Salmo 32 - Perdão dos pecados, justiça e proteção.
Salmo 33 - Agradecimento, bênçãos e misericórdia divina.
Salmo 34 - Vitórias e juventude no espírito, dores em geral.
Salmo 35 - Justiça e proteção contra inimigos
Salmo 36 - Para deixar de ser arrogante, para obter sucesso e rapidez em uma mudança de casa e ter mais paciência.
Salmo 37 - Falta de memória, alcoolismo e concentração.
Salmo 38 - Para solucionar uma situação que necessita uma solução imediata e cura de doenças perniciosas.
Salmo  39 - Resignação, paciência e desenvolver dons.
Salmo 40 - Nos perigos da vida, proteção e ansiedade.
Salmo 41 - Pela cura de uma doença grave.
Salmo 42 - Para os que se encontram longe de casa,
Salmo 43 - Firmeza de propósito.
Salmo 44 - Pela pátria, obter o perdão daqueles a quem magoamos.
Salmo 45 - Bênção conjugal, abundância no lar.
Salmo 46 - Atrair forças superiores.
Salmo 47 - Sucesso e louvor
Salmo 48 - Proteção material, prudência e elevação.
Salmo 49 - Contra o temor da morte, humildade e sabedoria
Salmo 50 - Para a revelação de dons.
Salmo 51- Casos desesperados, perdão e feitiços.
Salmo 52 - Contra as injustiças e falsidades
Salmo 53 - Para os bons costumes, contra agressões físicas e morais.
Salmo 54 - Opressão e injustiças.
Salmo 55 - Justiça contra os inimigos.
Salmo 56 - Resignação diante do carma.
Salmo 57 - Contra feitiços, corrupção e decadência moral.
Salmo 58 - Casos desesperados de injustiças e vícios.
Salmo 59 - Recompensas por merecimento.
Salmo 60 - Obter heranças e dinheiro.
Salmo 61 - Para erguer o moral, obter reconhecimento e amizade.
Salmo 62 - Para obter confiança em si mesmo.
Salmo 63 - Contra maldades, invejas e caluniadores.
Salmo 64 - Opressão e calúnia.
Salmo 65 - Abundância e justiça.
Salmo 66 - Agradecimento por graças recebidas.
Salmo 67 - Novos caminhos, prosperidade e para decisões importantes.
Salmo 68  - Contra obsessão, miasmas negativos e espíritos inferiores.
Salmo 69 - Contra feitiços.
Salmo 70 - Para obter paciência em situações difíceis.
Salmo 71 - Para os idosos doentes.
Salmo 72 - Contra males físicos cármicos ou espirituais.
Salmo 73 - Para firmeza de caráter.
Salmo 74 - Vitórias em processos e para vencer obstáculos.
Salmo 75 - Para enfrentar uma crise existencial e renovação.
Salmo 76 - Insônia, facilitar a meditação e acalmar o espírito.
Salmo 77 - Esclarecimento de dúvidas e transformação.
Salmo 78 - Para ter paciência com os idosos e preparar-se para a velhice.
Salmo 79 - Para manter a paz entre as nações.
Salmo 80 - Antes de prestar concursos e obter sucesso profissional.
Salmo 81 - Contra a tristeza e para aproximar-se da Divindade.
Salmo 82 - Para que se faça justiça.
Salmo 83 - Para obter vitórias.
Salmo 84 - Para fortalecer sua fé.
Salmo 85 - Para tirar as forças dos inimigos.
Salmo 86 - Para conservar a integridade moral e conhecer a verdade.
Salmo 87 - Prosperidade e conhecer a verdade.
Salmo 88 - Para a cura de uma doença terminal.
Salmo 89 - Sucesso nos negócios.
Salmo 90 - Contra assaltos.
Salmo 91 - É o salmo que se destina para todos os fins, e é sempre bom manter sua Bíblia aberta nele.
Salmo 92 - Proteção dos esportistas, agilidade e força física.
Salmo 93 - Desânimo.
Salmo 94 - Ação de graças.
Salmo 95 - Energização e limpeza espiritual de ambientes.
Salmo 96 - Proteção espiritual, iluminação.
Salmo 97 - Reconciliação conjugal.
Salmo 98 - Obter graças e proteção dos anjos.
Salmo 99 - Para se obter boas notícias.
Salmo 100 - Proteção contra pessoas maldosas.
Salmo 101 - Fertilidade e encontrar a alma gêmea.
Salmo 102 - Para permanecer no emprego.
Salmo 103 - Fertilidade e abundância.
Salmo 104 - Prosperidade, proteção e riquesas.
Salmo 105 - Para ajudar no aprendizado escolar.
Salmo 106 - Proteção para pesquisadores.
Salmo 107 - Segurança.
Salmo 108 - Para nos proteger de energias negativas.
Salmo 109 - Amor universal, irmandade.
Salmo 110 - Para uma gravidez tranquila.
Salmo 111 - Para obtermos felicidade e evitarmos a inveja.
Salmo 112 - Proteção de Deus contra a esterilidade.
Salmo 113 - Prosperidade.
Salmo 114 - Harmonia no lar.
Salmo 115 - Vitória da fé e do amor contra a mentira.
Salmo 116 - Para encontrarmos nossa alma gêmea.
Salmo 117 - Para obtermos forças nas provações que devemos enfrentar.
Salmo 118 - Para conseguirmos encontrar um ótimo emprego.
Salmo 119 - Proteção contra inimigos religiosos.
Salmo  120 - Para viajarmos e dirigirmos com segurança.
Salmo 121 - Prosperidade, justiça e paz.
Salmo 122 - Para obtermos alívio em problemas com a visão.
Salmo 123 - Para obtermos alívio em problemas no sangue.
Salmo 124 - Para obtermos a proteção Divina.
Salmo 125 - Para as aflições da vida.
Salmo 126 - Prosperidade e proteção para a família.
Salmo 127 - Para alcançarmos o equilíbrio e tomarmos decisões.
Salmo 128 - Para alcançarmos um determinado objetivo.
Salmo 129 - Para os espíritos sofredores.
Salmo 130 - Para expulsarmos energias negativas.
Salmo 131 - Para problemas com insônia.
Salmo 132 - Amor , união, fraternidade, harmonia e concórdia.
Salmo 133 - Para nos mostrar bons exemplos.
Salmo 134 - Vitórias do espírito e força para viver.
Salmo 135 - Proteção de Deus.
Salmo 136 - Favorece tudo o que é ligado ao trabalho.
Salmo 137 - Proteção angelical e realização afetiva.
Salmo 138 - Para obtermos sabedoria.
Salmo 139 - Para que nossos inimigos não tenham forças contra nós.
Salmo 140 - Para sabermos colocar nossas palavras e termos paciência.
Salmo 141 - Proteção contra os inimigos.
Salmo 142 - Para conhecermos nossas verdadeiras vocações.
Salmo 143 - Para termos abundância material.
Salmo 144 - Para tomarmos a decisão certa.
Salmo 145 - Para obtermos plena saúde.
Salmo 146 - Para encontrarmos objetos perdidos.
Salmo 147 - Contra ladrões, frio intenso e raios.
Salmo 148 - Para proteção dos ecologistas.
Salmo 149 - Vitória.
Salmo 150 - Louvar a Deus Pai todo Poderoso e dar gra
ças.
  Lições de Preto Velho…
Cenário: reunião mediúnica num Centro Espírita. A reunião na sua fase teórica desenrola-se sob a explanação do Evangelho Segundo o Espiritismo. Os membros da seleta assistência ouvem a lição atentamente. Sobre a mesa, a água a ser fluidificada e o Evangelho aberto na lição nona do capítulo dez: “O Argueiro e a trave no olho”.
Dr. Anestor, o dirigente dos trabalhos, tecia as últimas considerações a respeito da lição daquela noite. O ambiente estava impregnado das fortes impressões deixadas pelas palavras do Mestre:
“Por que vês tu o argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu?”.
Findos os esclarecimentos, apagaram-se as luzes principais, para que se desse abertura à comunicação dos Espíritos.
Um dos presentes fez a prece e deu-se início às manifestações mediúnicas. Pequenas mensagens, de consolo e de apoio, foram dadas aos presentes. Quando se abriu o espaço destinado à comunicação das entidades não habituais e para os Espíritos necessitados, ocorreu o inesperado: a médium Letícia, moça de educação esmerada, traços delicados, de quase trinta anos de idade, dez dos quais dedicados à educação da mediunidade, sentiu profundo arrepio percorrendo-lhe o corpo. Nunca, nas suas experiências de intercâmbio, tinha sentido coisa parecida. Tomada por uma sacudidela incontrolável, suspirou profundamente e, de forma instantânea, foi “dominada” por um Espírito. Letícia nunca tinha visto tal coisa: estava consciente, mas seus pensamentos mantinham-se sob o controle da entidade, que tinha completo domínio da sua psiquê. O dirigente, como sempre fez nos seus vinte e tantos anos de prática espírita, deu-lhe as boas vindas, em nome de Jesus:
- “Seja bem vindo, irmão, nesta Casa de Caridade” – disse-lhe Dr. Anestor. O Espírito respondeu: - “Zi-boa noite, zi-fio. Suncê me dá licença pra eu me aproximá de seus trabaios, fio?”. - “Claro, meu companheiro, nosso Centro Espírita está aberto a todos os que desejam progredir”. – respondeu o diretor dos trabalhos.
Os presentes perceberam que a entidade comunicante era um preto-velho, Espírito que habitualmente comunica-se em terreiros de Umbanda. A entidade comunicante continuou:
- “Vós mecê não tem aí uma cachaçinha pra eu bebê, Zi-Fio?”. - “Não, não temos” – disse-lhe Dr. Anestor. “Você precisa se libertar destes costumes que traz de terreiros, o de beber bebidas alcoólicas. O Espírito precisa evoluir”. – continuou o dirigente.
- “Vós mecê não tem aí um pito? Tô com vontade de pitá um cigarrinho, Zi-fio”.
- “Ora, irmão, você deve deixar o hábito adquirido nas sessões de Umbanda, se queres progredir. Que benefícios traria isso a você?”
O preto-velho respondeu:
- “Zi-preto véio gostou muito de suas falas, mas suncê e mais alguns dos que aqui estão, não faz uso do cigarro lá fora, Zi-fio? Suncê mesmo, não toma suas bebidinhas nos fins de sumana? Vós mecê pode me explicá a diferença que tem o seu Espírito que bebe whisky, no fim de sumana, do meu Espírito que quer beber aqui? Ou explicá prá mim, a diferença do cigarrinho que suncê queima na rua, daquele que eu quero pitá aqui dentro?”
O dirigente não pôde explicar, mas ainda tentou arriscar:
- “Ora, meu irmão, nós estamos num templo espírita e é preciso respeitar o trabalho de Jesus.
O Espírito do preto-velho retrucou, agora já não mais falando como caipira:
- “Caro dirigente, na Escola Espiritual da qual faço parte, temos aprendido que o verdadeiro templo não se constitui nas quatro paredes a que chamais Centro Espírita. Para nós, estudiosos da alma, o verdadeiro templo é o templo do Espírito, e é ele que não deve ser profanado com o uso do álcool e fumo, como vem sendo feito pelos senhores. O exemplo que tens dado à sociedade, perante estranhos e mesmo seus familiares, não tem sido dos melhores. O hábito, mesmo social, de beber e fumar deve ser combatido por todos os que trabalham na Terra em nome do Cristo. A lição do próprio comportamento é que é fundamental na vida de quem quer ensinar.”
Houve profundo silêncio diante de argumentos tão seguros. Pouco depois, o Espírito continuou:
- “Desculpem a visita que fiz hoje e o tempo que tomei do seu trabalho. Vou-me embora para o lugar de onde vim, mas antes queria deixar a vocês um conselho: que tomassem cuidado com suas obras, pois, como diria Nosso Senhor, tem gente “coando mosquito e engolindo camelo”. Cuidado, irmãos, muito cuidado. Deixo a todos um pouco da paz que vem de Deus, com meus sinceros votos de progresso a todos que militam nesta respeitável Seara.”
Deu uma sacudida na médium, como nas manifestações de Umbanda, e afastou-se para o mundo invisível.
O dirigente ainda quis perguntar-lhe o porquê de falar “daquela forma”.
Não houve resposta. No ar ficou um profundo silêncio, uma fina sensação de paz e uma importante lição: lição para os confrades meditarem.
Autor: José Queid Tufaile
Texto retirado do site Nova Voz
* Pretos Velhos – Faixa de entidades espirituais que atuam nos trabalhos realizados pelas religiões afro-brasileiras, em especial a Umbanda.
* Umbanda – Faz parte da cultura espiritual legitimamente brasileira, adaptada dos cultos dos escravos africanos. Não é a mesma coisa que Candomblé. É diferente do Espiritismo, principalmente na sua forma de trabalho (cultos), ainda que possua muitas semelhanças, como o trabalho aliado à Espiritualidade do Bem (Especialmente a chamada “Umbanda Branca”), a crença na reencarnação e na lei de causa e efeito, entre outros. Por isso merece nosso maior respeito e admiração, por ser também uma religião de fé, luz, caridade, esperança e, primordialmente, de amor ao próximo.