Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Orixás  (07-08-2015)
O Dom da Cura  (05-08-2015)
Contactos  (04-08-2015)
Início  (03-08-2015)
Tronqueira  (31-07-2015)
Casamento Na Umbanda  (30-07-2015)
Exé Sete Encruzilhada  (30-07-2015)
Sincretismo Religioso  (30-07-2015)
Votação
VOCE ACREDITA EM ESPIRITOS
SIM
NÃO
Ver Resultados


Rating: 2.7/5 (158 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...




Histórias de Exu
Histórias de Exu

 
A palavra “Exu” significa, em ioruba, “esfera”, aquilo que é  infinito, que não tem começo nem fim. Exu é o principio de tudo, a força da criação, o nascimento, o equilíbrio negativo do Universo, o que não  quer dizer coisa ruim. Exu é a célula mater da geração da vida, o que  gera o infinito, infinita vezes.

É considerado o primeiro, o primogênito; responsável e grande mestre  dos caminhos; o que permite a passagem o inicio de tudo. Exu é a força  natural viva que formenta o crescimento. É o primeiro passo em tudo. É o gerador do que existe, do que existiu e do que ainda vai existir.

Exu está presente, mais que em tudo e todos, na concepção global da  existência. É a capacidade dinâmica de tudo que tem vida. Principalmente dos seres humanos que carregam, em seu plexo, o elemento dinâmico  denominado Exu.

É aquilo que no candomblé chamamos de Bára, ou seja “no corpo”, preso a ele. É o que nos dá capacidade de agir, andar, refletir, idealizar.  Sem o elemento Bára, a vida sadia é impossível. Sem ele, o homem seria  excepcional, retardado, impossível de coordenar e determinar suas  próprias atitudes e caminhos de vida..

Realmente, Exu está presente em tudo. E damos como exemplo inicial a concepção da  geração da vida. O membro ereto do macho tem a presença de Exu- aliás,  em terras da África, o membro rijo é o símbolo da vida, o símbolo de Exu  – ; a penetração na fêmea, tema a regência de Exu; a ejaculação é  coordenada por Exu; o percurso do espermatozóide dentro da fêmea, é  regido por Exu; também na fecundação do óvulo Exu está presente. E  quando a primeira célula da vida esta formada, a presença de Exu se faz  necessária. Já na multiplicação da célula, a regência passa por Oxum,  que vai reger o feto até o nascimento.

Exu também está presente no calor, no fogo, na quentura. Presente se  faz nos lugares poucos arejados, nos lugares onde existem multidões, nos ambientes fechados e cheios.

Exu está na alteração do ânimo, na discussão, na divergência, no  nervosismo. Está presente no medo, no pavor, na falta de controle do ser humano. Também está perto na gargalhada, no riso farto, na alegria  incontida. Para nós brasileiros, amantes do futebol, Exu está presente  no grito de “gol”, que soltamos de forma feliz e nervosa. É o  desprendimento do nervosismo contido no peito.

Exu é a velocidade, a rapidez do deslocamento. É a bagunça generalizada e o silêncio completo. Diz-se que Exu é a contradição. É o sim e o não; o  ser e o não ser. Exu é a confusão de idéias que temos. É a invenção,  descoberta. Exu é o namoro, é o desejo, é o sentimento de paixão  desenfreadas e é também o desprezo. Exu é a voz, o grito, a comunicação. É a indignação e a resignação. É a confusão dos conceitos ba´sico.  Aquele que ludibria, engana, e confunde; mas também ajuda, dá caminhos,  soluciona. É aquele que traz dor e a felicidade.

Para se ter uma noção do comportamento e da regência paradoxal de Exu, cito um de seus Orikis (versos sarados), que diz;

” Exu matou um pássaro ontem, com a pedra que jogou hoje”

Assim, pode-se ter uma idéia exata de quem Exu é, como é, e como rege as coisas. Ele esta presente em tudo….. em nada.

Exu esta presente no consumo de substâncias tóxicas, no álcool, na  droga, no fumo. Ele é o sólido, o liquido e o gasoso. Está nas conversas de esquinas, de bares, de restaurantes, de praças. Está na aceitação ou recusa de qualquer coisa.

Está presente também nas refeições, pois ele é quem rege o ato de  mastigar e engolir. A gula é atributo de Exu. Está no coito, no prazer  sexual, na preguiça; mas também está presente na disposição, na energia, sem querer com isso carregar peso, pois Exu não gosta de carregar peso. Outro Oriki fala claramente sobre esta sua particularidade:

” Xonxô obé, odara kolori erú”

” A lâmina (sobre a cabeça) é afiada; ele não tem cabeça para carregar fardos”

Exu é tudo isso e mais. Fogo é o seu elemento, mas a Terra e o Ar são bem conhecidos de Exu. É a presença constante!

 

 

Exu é filho de Iemanjá e irmão de Ogun e Oxossi. Dos três é o mais agitado, capcioso, inteligente, inventivo, preguiçoso e alegre.É aquele que  inventa historias, cria casos e o que tentou violar a própria mãe.

Numa de suas muitas histórias, podemos entender exatamente suas  capacidade inventiva, sua conduta maquiavélica e sua maneira pratica de  resolver seus assuntos e saciar seus desejos.

Conta-se que dois grandes amigos tinham, cada um deles,um pedaço de  terra, dividido por uma cerca. Diariamente os dois iam trabalhar,  capinando e revirando a terra, para plantio.Exu, interessado nas terras, fez a proposta para adquiri-las, o que foi negado pelos agricultores.  Aborrecido, mas determinado a possuir aqueles dois terrenos, Exu  procurou agir. Colocou na cerca um boné. De um lado branco, de outro  vermelho. Naquela manhã, os amigos lavradores chegaram cedo para  trabalhar a terra e viram o boné na cerca. Um deles via o lado branco e  outro o lado vermelho.

Em dado momento, um dos amigos pergunto: – “O que este boné branco  faz em minha cerca?” Ao que o outro retrucou: – “Branco? Mas, o boné é  vermelho!”

- Não, não, amigo. O boné é branco, como algodão!

- Não, não é mesmo! É vermelho como o sangue!

- Não sei como você pode ver vermelho, se é branco, está louco?

- Não, o louco é você, que vê branco, se a coisa é vermelha!

Bem, daí desencadeou-se a maior discussão, até chegarem à luta corporal. E com as mesmas ferramentas de trabalho, mataram-se.

Exu, que de longe assistiu a tudo, esperando o desfecho já imaginado  por ele, aproximou-se e assumiu a posse das terras, não sem antes fazer  um comentário, bem ao seu estilo:

- Mas que gentes confusas, que não consegue solucionar problemas tão simples!

Esse é o tipo de Exu!

Não quero passar a impressão de que se trata de uma coisa ruim, má,  mas Exu é nosso próprio interior, é a nossa intimidade, o nosso poder de ser bom ou mau, de acordo, com nossa própria vontade. Exu é o ponto  mais obscuro do ser humano e é, ao mesmo tempo, aquilo que existe de  mais óbvio e claro.

Assim é Exu, Senhor dos caminhos, pai da verdade e da mentira. O Deus da contradição, do calor, das estradas, do princípio ativo de vida. O  mestre de tudo… e nada!

Laroiê Exu !

 

Prece a Tranca Rua das Almas

Meu Senhor Exu Tranca Rua das Almas, que conhece todas  magias e  demandas que os seres sem luz praticam,ajude-me em meu caminho e  livra-me de toda energia,que atrapalha minha evolução espiritual!  Livra-me de toda inveja,discórdia,egoismo e todo mal que me cerca.

De todos caminhos que percorresse foi os da rua que passastes a ser  dono.Então abra as portas e deixe os espiritos iluminados me auxiliarem  em minha curta jornada terrena,para que eu posso me redimir perante meus erros e possa alcançar a evolução espirirual!

Senhor feche os caminhos dos espiritos com pouca luz e os leve para  os caminhos,onde possam ser iluminados!Faça  meu coração se tornar mais  puro e que  meus atos sejam somente de bondade e caridade. Digo isso com toda serenidade e humildade .

Faça  com que meu corpo terreno,seja um aparelho da bondade e  caridade.E que ao teu lado e consiga vencer todas demandas e todos  desafios que surgirem em meu caminho.

Proteja-me de todo mal e ilumine os corações de meus inimigos.

Tranca Ruas das Almas agradeço por tudo que aprendi e aprenderei  nessa vida ou em outras vidas ao te lado.Peço sua proteção,para meus  irmãos de fé,minha familia e meus inimigos.

Peço que me conforte e me proteja em todas as horas e que faça com  que a frase “Umbanda fé amor e caridade” tenha sentido em minha jornada.

Se eu merecer… Que assim seja!

 

 

 

 

Maria Padilha é uma das principais entidades da umbanda e do candomblé traz consigo o dom do encantamento
de amor é muito procurada pelas pessoas que sofre de paixões não Correspondidas .
E suas oferendas são compostas geralmente de cigarros champanhe rosas vermelhas perfumes anéis e
gargantilhas batom pentes espelho farofa feita com azeite de dendê suas obrigações são geralmente arriadas
nas encruzilhadas de T aceita como sacrifício galinha vermelha cabra e pata preta.
Mulheres que trabalham com esta entidade são geralmente belas bonitas atraentes e sensuais são dominadoras
e de personalidade muito forte sabem amar como ninguém mas com a mesma facilidade sabem odiar seus
parceiros amorosos.
Maria Padilha é protetora das prostitutas gosta do luxo e do sexo adora a lua mas odeia o sol suas roupas são
geralmente vermelhas e pretas igualmente seus colares e sua coroa suas cantigas são muito alegres e cheias
de magia e segredos. E mulher de sete exu rainha dos cabarés e das encruzilhadas
Podemos também ver MARIA PADILHA como aquela pessoa alegre que passa pelas ruas recolhendo toda a “sujeira”. Vem com brincadeiras e algazarras, mas faz um trabalho enorme em benefício da sociedade, que se diga de passagem é muito pouco reconhecido, mas ELA o exerce com presteza e determinação. Assim como devemos ter um conceito mais respeitoso do ORIXÁ EXÚ, devemos também dedicar mais respeito ao trabalho de MARIA PADILHA. deixando de encará-la como uma mulher vulgar e da vida, que só vêm “para arranjar casamento” ou o que é pior, para desfazer casamentos…Isto é uma coisa absurda e vulgar… O trabalho de MARIA PADILHA é sério. . É também um trabalho de descarrego, de limpeza, de união entre as pessoas. De abertura dos caminhos da vida, seja do ponto de vista material, mental ou espiritual. MARIA PADILHA é considerada a qualidade feminina de Exu. Na tradição dos candomblés de origem predominantemente Yorubá MARIA PADILHA faz parte do panteão de entidades que trabalham na “esquerda”, isto é, que podem ser invocadas para “trabalhar para o bem ou para o mal”, em contraste com aquelas entidades da “direita”, que só seriam invocadas em nome do “bem”. Temos de entender que no ALTO CANDOMBLÉ não é feita distinção entre o “bem” e o “mal”, no sentido judaico-cristão, e sim na relação do “ORIXÁ” e o “homem”. O culto à Maria Padilha, como entidade dotada de identidade própria, não é o mesmo culto dado a um ORIXÁ, mas é cultuada como um ser do mundo astral, guerreira e inteligente demais, que realiza diversos trabalhos e está sempre pronta a ajudar as pessoas a vencerem vários obstáculos da vida, a conseguir a felicidade no amor, vencer problemas de saúde de desarmonia conjugal e está muito próxima da nossa esfera humana. .Seu poder é tão grande que é sempre invocada nas questões sentimentais uma vez que traz consigo os dons do encantamento de amor, sendo assim muito procurada pelas pessoas que sofrem de paixões não correspondidas Suas oferendas são compostas geralmente de cigarros, champagne, rosas vermelhas, perfumes, anéis e gargantilhas de ouro ou dourados, batom, pentes, espelhos, farofa feita com azeite de dendê. Suas obrigações são geralmente arriadas nas encruzilhadas de T. Maria Padilha adora a lua mas odeia o sol e as suas roupas são geralmente vermelhas e pretas igualmente seus colares e sua coroa. Suas cantigas são muito alegres e cheias de magia e segredos. A sua força é guerreira, a sua vibração magnética é carregada de sensualidade e alegria, Uma coisa é muito certa, todo e qualquer problema que colocamos nas mãos de qualquer uma delas tem solução. O importante ao invocá-la é lembrar sempre que, é uma entidade complexa, de personalidade forte, e que nunca perdoa uma falta de palavra dada. O importante também é não invocá-la para trazer prejuízo a outrem, porque ela o fará com certeza, mas a dívida kármica adquirida ficará por conta de quem pediu. Quanto ao seu aspecto sensual, faz parte de sua polaridade, não querendo significar com isso depravação ou perversão. Por isso devemos respeitar ao máximo o trabalho de Maria Padilha, levando-o muito à sério e JAMAIS o desrespeitando . estamos reconhecendo seu poder e ao mesmo tempo estamos pedindo “àquele(a) que vive a noite, que nos livre das emboscada