Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Orixás  (07-08-2015)
O Dom da Cura  (05-08-2015)
Contactos  (04-08-2015)
Início  (03-08-2015)
Tronqueira  (31-07-2015)
Casamento Na Umbanda  (30-07-2015)
Exé Sete Encruzilhada  (30-07-2015)
Sincretismo Religioso  (30-07-2015)
Votação
VOCE ACREDITA EM ESPIRITOS
SIM
NÃO
Ver Resultados


Rating: 2.7/5 (162 votos)




ONLINE
2





Partilhe este Site...




Pai Joaquim de Angola
Pai Joaquim de Angola

                         Pai Joaquim de Angola
Que preto é esse, oh Calunga Que chegou agora, oh Calunga É o Pai Joaquim oh calunga Que veio de Angola.
Que preto é esse, oh Calunga Que chegou agora, oh Calunga É o Pai Joaquim oh calunga Que veio de Angola.
                                                   
(Bandeira de angola).
Lendas de Pai Joaquim,
O PORQUE DO NOME DE PAI JOAQUIM DE ANGOLA E O SEU CHAPÉU DE PALHA                                         
          SÃO MUITOS OS MISTÉRIOS QUE ENVOLVEM O POVO, AS LINHAS, O UNIVERSO DA NOSSA UMBANDA QUERIDA.             GRANDES FIGURAS ENTREMEIAM COM A CORDA DA HUMANIDADE, UMA DESTA FIGURA É O GRANDE PRETO-VELHO PAI MANOEL JOAQUIM DE ANGOLA, QUE BAIXA NOS TERREIROS LEVANDO SUA MISSÃO DE AMOR E ESSE AMOR É TÃO GRANDE QUE NINGUÉM PARA, PARA TENTAR DESVENDAR QUEM FOI ESTA LENDÁRIA FIGURA ENTRE OS PRETOS VELHOS DE UMBANDA.              PAI JOAQUIM OU IQUEMÍ FOI UM NEGRO FORTE, GUERREIRO, FILHO PROMETIDO DE UMA FAMÍLIA REAL AFRICANA, ORIUNDA DEANGOLA, ÁFRICA PARA REINAR JUNTO AO SEU POVO.             IQUEMÍ ERA UM PRÍNCIPE MAJESTOSO, AMAVA SUA LIBERDADE, SEUS AMORES, UM LEGITIMO FILHO DO ORIXÁ XANGÔ.             MAS ENTRE GUERRA DE BRIGAR PELO PODER, IQUEMÍ FOI APRISIONADO POR UMA TRIBO INIMIGA QUE O ENTREGARAM AOS MERCADORES BRANCOS.             IQUEMÍ O GRANDE GUERREIRO, PRÍNCIPE DE SUA TRIBO ESTAVA EM DESESPERO, PRESO COMO UM ANIMAL, VEIO NO PORÃO DE UM NAVIO AOS GRITOS DE DESESPERO DOS SEUS INIMIGOS DE COR.             O MERCADOR DE ESCRAVO, DONO DO NAVIO AONDE VINHA IQUEMÍ, SOUBE DO DESTAQUE DE TER UM PRÍNCIPE ENTRE OS OUTROS ESCRAVOS, OBSERVOU O SEU PORTE, SUA BELEZA, SEUS DENTES PERFEITOS E SEU CORPO MÚSCULOS, MAS VIU NOS SEUS OLHOS QUE NÃO SE SUBMETERIA AOS MAUS TRATOS EM SE TORNAR UM ESCRAVO.             O MERCADOR DE ESCRAVOS CHAMAVA-SE MANOEL JOAQUIM, NASCIDO EM LISBOA DECIDIU FICAR COM IQUEMÍ NA SUA FAZENDA NAS TERRAS DA BAHIA.             ASSIM IQUEMÍ CHEGOU A BAHIA FOI PARA A FAZENDA DO MERCADOR.             MAS IQUEMÍ NÃO ACEITAVA SER ESCRAVO, O MERCADOR SE AFEIÇOOU DE IQUEMÍ DEVIDO A SUA VALENTIA, SUA FORÇA E DESTAQUE ENTRE OS NEGROS, MAL SABIA QUE SOBRE A LUZ DO ESPIRITISMO AMBOS ERAM ALMAS AFINS UNIDOS PELO DESTINO.             IQUEMÍ FOI CONQUISTANDO A AMIZADE DO SENHOR MANOEL JOAQUIM, QUE SÓ TEVE UM FILHO QUE MORREU CEDO COM A PESTE, GOSTAVA DE IQUEMÍ COMO DE UM FILHO E UM DIA LHE DISSE:             - NEGRO, TU NÃO TENS UM NOME, UM NOME VERDADEIRO, UM NOME ONDE VAIS SER CONHECIDO, VOU PENSAR COMO TE CHAMAR.             O MERCADOR ADOECEU SERIA MENTE, ANTES DE MORRER BATIZA IQUEMÍ DE MANOEL JOAQUIM DE LUANDA, UM PEDIDO DE IQUEMÍ.             SUA FAMA CORREU TERRAS, ENVELHECENDO SE TORNOU PAI DE TODOS. PAI MANOEL JOAQUIM DE LUANDA ( PAI JOAQUIM  D’ANGOLA)             SEU PAPEL NA ESCRAVIDÃO FOI IMPORTANTÍSSIMO, PROMOVIA A PAZ ENTRE SEUS IRMÃOS DE COR. BONDOSO, UM VERDADEIRO CRISTÃO, PAI JOAQUIM RECEBEU SEU PRIMEIRO CHAPÉU DE PALHA, DADO POR BISPO DA IGREJA LOCAL QUANDO SUA CABEÇA JÁ ERA TODA BRANQUINHA. SOFREU MUITO NO CATIVEIRO, MAS JAMAIS ESQUECEU SUA GRANDE E VELHA MÃE ÁFRICA.                                                                                                                 LUIZ ROBERTO DE OXALÁ
                                                                               
Saravá Umbanda!
Ensinamentos de Pai Jaquim de Angola
Esse nego véio recebeu autorização de tentar passar alguns ensinamentos. Os filhos tem idéia ou pensador de quanto se prepara antes de abrir uma gira ? De quantas espíritos envolvidos na proteção, na firmeza, e no trabalhador para que tenhamos o material suficiente para trabalharmos ? Venho a muito tempo observando que os trabalhos realizados nos terreiros estão deixando buracos que nos fazem trabalhar muito mais do que seria necessário. Os buracos não estão na construção física da casa, estão na construção do sentimentos de cada filho responsável pelo seu dever, dever esse, que não será cobrado por nós, e sim por vocês mesmo, que ao ingressarem num terreiro, estão confirmando os votos que assim o fizeram antes desta encarnação. O dever de cada um deverá ser cumprido por cada um, para que se possa a passos curtos darem a firmeza do que prometeram ao Alto. Em um trabalho espiritual é muito diferente dos trabalhos que os filhos já realizam no trabalhador material de cada um. A diferença está naquilo que se propôs dar de si, em favor dos demais. Não precisamos de muitos médiuns para os trabalhos se realizarem, precisamos de médiuns interessados em fazer o que prometeram. Vejo que muitos filhos passam a vida procurando não sei o que, quando os filhos já encontraram mas não sabem se entregar ao que deva ser feito. A firmeza de um terreiro não está somente nos materiais de cultos, nos assentamentos, ou na porteira. A maior firmeza está em cada filho que entra no terreiro levando o que há de mais puro em seu peito e em seu pensador que é o amor ao próximo, conforme nosso Pai Maior nos ensinou. Para que serve os banhos, as velas, a roupa branca, se o pensador e o bate bate não condizem com o proposto. Filhos lembrem-se sempre, a maior caridade que podemos fazer é ajudarmos nossos irmãos para que ajudemos a nós mesmos. Todos temos um verdadeiro dever a ser cumprido, não importa a grandeza das obras e sim o significado que ela representa a quem necessita. E assim esse véio agradece pela oportunidade de ajudar a quem procura a ajuda da alma.
Saravá Umbanda.
 Médium Wigder Monteiro Neto

 


 

Ponto de Caboclos

 

Ai não me mexa na espada de Ogum Ai não me bula no machado de Xangô Ai não me toque no bodoque de Oxossi Ele é o rei das matas Ele é caçador ============================ Os caboclos desceram Lá do alto da serra E traziam no peito Uma cobra coral (bis) Mas hoje é dia De alegria No terreiro de Umbanda Saravá meus Caboclos de ronda ================================= Caçador na beira do caminho Ah não me mate a coral na estrada Ela saravou seu Sete Flechas na Aruanda Foi ao romper da madrugada Caçador ======================= Vento que vem Oi que vem das matas Olhas as matas quebrando E os Caboclos chegando ====================== Oxossi mora de baixo da gameleira Oxossi mora de baixo da gameleira Pai Ogum mora na lua Pai Xangô lá na pedreira ============================== A mata estava escura Os anjos alumiou No meio da mata virgem Quando o seu Oxossi chegou Mas ele é o rei Ele é o rei Ele é o rei Mas ele é o rei Na Aruanda ele é o rei (bis) ============================ Ele é Ubirajara Ele é Ubirajara Seu saiote é de pena Seu capacete é de Arara ============================= Ele atirou Ele atirou ninguém viu (bis) Seu Sete Flechas é quem sabe Aonde a flecha caiu (bis) Ele atirou ============================== O meu manacá Já não dá mais flor (bis) Ai eu vou plantar Uma semente do meu manacá Ai como é linda essa madrugada Povo de Umbanda vem trabalhar Tupinambá é Pai de Terreiro Tupinambá no reino está ============================== Ê Oxossi ê Vem chegando de Aruanda Ê Oxossi ê Para salvar filhos de Umbanda Na curimba xö, xö , xö Na curimba xô, xô, xô Ë Oxossi, é de bamba é o clima ================================ A sua mata é longe Ele já vai embora E vai beirando o rio azul Adeus Umbanda Os Caboclos vão embora E vão beirando o rio azul ================================= Oh, que penacho é aquele Ë um penacho de arara É quem rompe a mata virgem É quem rompe a mata virgem É o Caboclo Ubirajara =============================== Eu vi chover Eu vi relampear Mas mesmo assim O céu estava azul Firma seu ponto Companheiros da Jurema Oxossi é dono do Aracajá ================================ Na sua aldeia tem os seus Caboclos Nas suas matas tem cachoeirinha No seu saiote tem pena dourada Seu capacete brilha na alvorada =================================== Caboclo Roxo Da cor morena É Seu Oxossi Caçador da Jurema Ele jurou Ele jurara Pelos conselhos que a Jurema Vem nos dar ================================ Caboclo apanha a sua flecha Pega o seu bodoque O galo já cantou O galo já cantou na Aruanda Oxalá te chama Para sua banda ============================== Ê Juremê Ê Jurema Sua flecha caiu serena, ô Jurema Dentro desse gongá Sua flecha Caiu serena dentro desse Jacutá Saravá todos Caboclos Dentro desse gongá Ê Jurema ================================ Jandira traz nos cabelos uma rosa Jupira traz no peito um jasmim Jussara é uma linda Cabocla de pena Jurema tem pena de mim Jurema, Jurema Jurema tem pena de mim ================================= A Estrela Dalva é nossa guia Clareia o mundo sem parar Ilumina a mata virgem Cidade de Juremá Vinde, vinde companheiros Cocoro-co-có Companheiros da Jurema Aí de mim tem dó =============================== Zun, zun, zun Aqui está o Nazaré Que veio das matas Pra salvar filhos de fé ============================= Caboclo do Mato trabalha Com São Cipriano e Jacó (bis) Trabalha com chuva e com vento Trabalha com a lua e com sol ================================ (descarga)

Corto língua Corto mironga Corto língua de falador Aonde ele pisa não há embaraço Chegou Ubirajara do Peito de Aço ================================= Fui buscar em meu gongá O que eu deixei em Aruanda Aqui está o Caboclo Arruda Pra vencer essa demanda A falange de Arruda É cheia de boa vontade Vai pedir a Mãe Santíssima Nossa Senhora da Piedade =============================== (pólvora)

Ele é caboclo Ele é flecheiro Bumba na calunga É matador de feiticeiro Bumba na calunga Quando eu vai firmar meu ponto Bumba na calunga Eu vai firmar é lá na Angola Bumba na calunga ================================ Quem manda na mata é Oxossi Oxossi é caçador Oxossi é caçador Ouvi meu Pai assobiar Ele mandou chamar É na Aruanda ê É na Aruanda ê Seu Pena Branca de Umbanda É na Aruanda ê ============================== Arreia capangueiros Capangueiros da Jurema Arreia capangueiros Capangueiros Juremá ================================ Na sua aldeia ele é Caboclo É Rompe Mato É Arranca Toco Na sua aldeia Lá na Jurema Não se faz nada Sem ordem suprema ================================= Seu capacete é todo branco Sua saiote é carijó Apanha laranja no chão Quem quiser Come manjar lá no céu Quem puder ================================ Eles são três caboclos Caboclos do Jacutá Eles giram noite e dia Para os filhos de Oxalá Sete com mais sete Com mais sete, vinte e um Salvando os três sete Todos três de um a um Sete Montanhas giram Quando a noite vai chegar Seu irmão Sete Lagoas Quando o dia clarear E ao romper da aurora Até alta madrugada Gira o Caboclo Das Sete Encruzilhadas ============================== Estou cansado De curimbar (bis) Lá na Jurema Tem Oxossi Branca Lua ============================== Chegou, chegou Chegou, com Deus, chegou Chegou, O caboclo das Sete Encruzilhadas ============================== (descarga)

Cortai, Cortai, cortou Cortai a mironga de um mal protetor Aonde eu laço Não há embaraço Cortai o laço De um braço de aço ============================= Um instante meus irmãos Eu vos quero saudar Há muito que aqui ando Querendo vos ajudar

Sou filho de Urutã Nas matas onde eu nasci Lá recebi o nome De Caboclo Tururi

Meu Pai é Caboclo guerreiro Minha Mãe é Mamuri Quando quiseres auxílio É chamar por Tururi

Deus é Pai de todos Somos irmãos de Javari Quando tiveres demanda É chamar pelo Tururi

Quando tiveres demanda Dessas que vejo aqui Chamai pelo vosso irmão O Caboclo Tururi

Que Deus proteja a todos E dê forças ao chefe Timbiri Pois quem pede nesse momento É o Caboclo Tururi

Que o manto da Virgem Mãe A todos possa cobrir E que debaixo desse manto Trabalhe sempre Tururi

Boa noite meus irmãos Que a paz fique aqui Quem pede nesse momento É o Caboclo Tururi ========================== O dia quando nasce Já vem rompendo aurora Clareia uma choupana Aonde Oxossi mora Já clareou Seu Sete Flechas Numa choupana Aonde Oxossi mora ============================= Atira, atira, eu atirei No bambá eu vai atirar O veado no mato é corredor Oxossi na mata é caçador ============================= Enfeitei a Cabocla de Pena Soltei na mata para passear Botei dois índios para procurar Pra ver a força que a Jurema tem ================================== O meu São Sebastião Fostes preso e amarrado Livrai-nos dos inimigos Que nos traz acorrentado ================================= Cadê seu Sete Folhas Da raiz do Oricá Vai chegar Seu Sete Folhas Com licença de Oxalá ================================== Na mata virgem A coral piou Um filho passou e ficou escutando Cadê Seu Pena Branca de Umbanda Que até agora ainda não chegou =================================== Luar, luar Caboclo da Lua já chegou Vai dizer a sua mãe Que o Terreiro ele salvou ================================ Eu corre terra, eu corre mar Até que eu cheguei Em minha Pais Ora viva Oxossi das matas Que a folha da mangueira Ainda não caiu =========================== Ajoelha caboclo Tu não é judeu Tu foi batizado Pela lei de Deus Padrinho e Madrinha Foi Deus quem te deu Meu Ananá, meu Ananá ============================== Com sete meses de nascido A minha mãe me abandonou Salve o nome de Oxossi Foi Tupi quem me criou Vinde vinde companheiros Co co ro co có Companheiros da Jurema Ai de mim tem dó ============================== Umbanda, quando chega no reino De todo mundo Quer saber sua nome (diz seu nome) Umbanda, é de Oxossi Maê De todo mundo Ele já sabe o nome =============================== Rompendo matos e ventos Para seus filhos salvar Chegou, chegou agora O Caboclo Janguará Lá na Aruanda Onde o galo cantou Trabalhos de Janguará Nosso Senhor coroou Chegou, chegou Deixa meu povo chegar Chegou o rei dos Bugres Com Caboclo Janguará =============================== Caiu uma folha na Jurema Veio o sereno e molhou E depois veio o sol Enxugou, enxugou E as matas se abriram Toda em flor ============================== Nós somos dois guerreiros Dois irmãos unidos Meu nome é Tupaiba Sou filho de Aimoré Da tribo dos Guaranis Meu irmão chama Peri =============================== Mangueira, mangueira Mangueira de Umbanda Folhas por folhas Umbanda Lá no mato tem Umbanda Vamos cruzar Para salvar Filhos de Umbanda com seu patuá =============================== E vem a barra do dia Juntamente com a barra do mar É a falange do Sete Estrelas Que veio trabalhar Estrela ô, estrela ô Estrela que é nossa guia Chegou seu Sete Estrelas Com Deus e a Virgem Maria =============================== Chegou Urubatã de Guia Que veio para seus filhos salvar Rebenta corrente de ferro e de aço Estoura cadeias de bronze O sol e a lua vem saindo E vem a Estrela da Guia Eu trago em meu bronze gravado O nome da Virgem Maria =================================== Lá bem no alto da serra Eu escutei uma coral piá Era uma linda jibóia Ferida com a flecha de Tupinambá ================================br> É lá na Jurema Que o caboclo luta E vence demanda Com Oxossi seu rei Com o arco e a flecha E o canto de guerra Atira-se a luta E sai vencedor De joelhos em terra O chefe da tribo Agradece a vitória A Jesus Redentor ============================= Ele veio de tão longe Da cidade da Jurema Saravá seu Branca Lua Vem com a ordem suprema ================================ Quando a Aruanda se abre Eu quero ver quem é É o teimoso de Aruanda É o Caboclo Rei Guiné ============================== Com tanto pau no mato Eu não tenho guia Caboclo Vira Pau vai trazer a guia Com tanto pau no mato Eu não tenho guia Eu trago esta pemba Pra cruzar a guia ========================== Sobe serra, desce serra Serra verde aonde estás Pombinhas bateu asas Bateu asas e voou Papai eu sou guerreiro Maná Mamãe caminhos que vai =============================== Eu sou Caboclo da mata fechada Eu sou Caboclo em qualquer lugar Eu não apanho a folha da Jurema Sem ordem suprema do Pai Oxalá =========================== Ô Humaitá, Humaitá filhos de Umbanda Ô Humaitá, Humaitá venceu demanda ================================== Eu vim da mata Ô que mata é a sua Eu vim da mata Ô que mata é a sua É de lá do Oricá Aonde pia a cobra Aonde canta o sabiá Eu vim da mata Sou da tribo do Guajá Eu vim trazer minha falange Para vir descarregar ============================== Na mata virgem a coral piou O sino bateu O galo cantou Cadê Seu Sete Flechas de Umbanda Há muito tempo que eu lhe chamo Ele aqui não aparece ============================== (surra)

Ai quem cortou meu pé de árvore Ai não fui eu Oxossi Onde eu passava o meu dia Ai não fui eu Oxossi Que puderam lhe fazer Foi amarrar de pé e mão Amarrado num tronco de árvore Ai como um cão Cão de verão Ai quem cortou meu pé de árvore Ai não fui eu Oxossi Ai foi São Jorge quem mandou Ai não fui eu Oxossi E depois de tudo isso As sete flechas ele alcançou São Jorge gritou na Aruanda Foi seu irmão quem te amarrou ================================= Como é lindo o sol Como é linda a lua Como é lindo o sol Seu Sete Flechas é rei da lua ============================= A minha gongo Está roncando Lá nas matas, está roncando Pra chamar filhos de fé Ronca, ronca minha gongo E vem chegando A tribo dos Aimorés A minha gongo Está roncando lá nas matas E os Caboclos estão tocando maracá Ronca, ronca, minha gongo E vem chegando o velho Tupinambá ================================= Mas olha que Caboclo lindo Que Oxossi mandou saravá Pena Dourada na linha de Umbanda Caboclo Roxo na lei de Oxalá ================================ Oi quem brilha no céu É a Lua Nova (bis) ================================= A estrela brilhou no céu A terra estremeceu Aonde estão os capangueiros da Jurema Que até agora não apareceu (bis) ===================================== Vem o sol saindo Com os raios brilhantes No terreiro de Umbanda Raio de Sol vem trabalhar O veado na mata Ele corre, ele corre E Oxossi nas matas Ele vai laçar =================================== Nesse mato tem folha Tem Sete Estrelas que nos alumia Alumia o mundo Estrela Alumia o mundo Estrela ================================= Mas ele é capitão da Marambaia Mas ele é capitão da Marambaia (bis) Mas ele é Oxossi na Arucaia =================================== (descarga)

Que bombardeio que se deu lá na Jurema Até sua palhoça Oxossi quis abandonar Mas ele é Caboclo de pena da Jurema Que veio para seus filhos saravá ================================== Nasci na mata Da mata não tenho medo Nasci na mata Embaixo do arvoredo Nasci na mata Da mata não tenho medo Nasci na mata Embaixo do arvoredo ============================== Oxossi é cassuté de Umbanda Na Aruanda Olha na Aruanda auê (bis) Ô na Aruanda =================================== Oxossi é dono do Aracajá Oxossi é dono do Aracajá ================================= Salve o Caboclo das Matas Salve o Caboclo Costeiro Que ronda a beira das praias E é filho lá do coqueiro ================================= Caboclo do Mato O que é que você quer Folhas verdes de guiné O zum, zum, zum, aruê O zum, zum, zum Nazaré ================================= Estrela, matutina Clareia o mundo , sem parar Estrela clareou Seu Sete Flechas Que mora na raiz do Oricá Estrela clareou Seu……. Ê, ê, ê, ê, ê á =================================== Oriri, Oriri, Orirá Samba Guaiá Samba Guaiá Oriri, Oriri, Orirô Samba Guaiô Samba Guaiô ================================== Oh viva Oxossi ê Oh viva Oxossi ê á Ele é Caboclo do mato Oh Viva Oxossi ê, minha Pai ================================== Oh cindarerê, oh cindarerá Oh viva Oxossi ê ê Sua coroa vamos salvar É de bamba é o clima O mundo é de Oxalá Oh viva Oxossi ê ê Sua coroa do Jacutá ================================= (atrair obsessor)

Eu fui no mato caçar serió, serió Mas quando é tempo de calor Ora bate com pé Suspende o pó Serió, serió, serió =============================== (descarga)

Oh meu Deus lá nas alturas O meu Pai é o Caboclo Gira Mundo Tumba, que tumba, que tumba, auê Meus inimigos não podem vencer =============================== Caboclo Jaracutinga Bebe água no coité Tira ponto na Jurema Atira flecha sem ver ============================ Ele é caboclo da Terra da Jurema Apanha pemba, risca ponto Filhos de Umbanda, vem trabalhar ================================= Ele é Sete Cachoeiras, orerê Olha Madeodé, Madeodé, Madeodé Olha Madeodé Sobe serra, desce serra orerê Olha Madeodé, Madeodé, Madeodé ============================== Ele vem das matas Ele vem girar Ele gira com o sol e a lua Ele gira com o vento e o mar ============================== Salta pra aqui Iracema Quem te chama é Tabajara Vem linda como Açucena Entre espinhos da Jussara Coroa troa nas matas Em busca do Pitangui Salta para aqui Iracema Quem te chama é Tabajara Vem linda como Açucena Entre espinhos da Jussara =============================== Ai se não fosse a folha da Jurema Lá nas matas O que seria do Caboclo Juruá Ai a Jurema, Jurema, Jurema Ai a Jurema do Caboclo Juruá ============================== No meio da mata virgem A coral piou Com sua capacete Ele saravou, ele saravou ===============================br> Sá Macutara mironga de Umbanda Me corre nas matas, me corre ê Sá Macutara mironga de Umbanda Me corre nas matas ta ta ruê ================================ Caça, caça, caçador Caçador de Aruanda O caça, caça, caçador Foi Oxossi quem mandou ================================== Duas estrelas me alumiam Oh Aimoré more Dois anjos me acompanham Encruza flecha com lança Oh Aimoré Encruza lua com sol =========================================== É o caçador, é o caçador O caçador é o anjo adivinhador Terreiro de Umbanda que vem Zamburá É o caçador que veio aqui caçar =========================================== De onde vens Timbí Venho do reino do céu Descamba a ladeira Oh Timbí Passa pro lado de cá =============================== Ai Jesus Jesus morreu na cruz Chegou Araribóia Salvar Jesus da cruz

=============================== Ô viva Oxossi ê Ô viva Oxossi á Oxossi é um grande Caboclo guerreiro Ô viva Oxossi ê Oxossi é dono da pemba Oxossi é rei do gongá Quando um filho cai em falta Oxossi manda castigar =========================================== Mas como é lindo O clarão da lua Oxossi pra vim na cidade Só anda no meio da rua =========================================== Lua Nova que brilha no céu Cravejada de ouro, Massumbebá Olha Massumbebê, olha Massumbebá ================================ Caboclo vem da mata Vem comendo Sapucaia Maia cadê, Caboclo Maia dendê Maia cadê, Caboclo Maia dendê =============================== Simiromba vem Simiromba Com a cruz na mão Simiromba Como ele vem contente, Simiromba Trazendo a sua redenção, Simiromba Bate, bate, bate, bate, Simiromba Ora tornas a bater, Simiromba ================================ Os Caboclos lá nas matas E as cigarras nas árvores cantando E eu aqui no Terreiro Com seu ponto afirmando ================================= Foi Zambi quem criou o mundo É Zambi quem vai governar Foi Zambi quem criou as estrelas Que ilumina Oxossi Lá no Juremá Coquê, coquê, coquê Coquê, meus Caboclos, coquê ================================= Seu Branca Lua quando vem d’aldeia Ele traz na cinta uma cobra coral Oh, é uma cobra coral =============================== Ele é Caboclo, é Flecheiro atirador E na Umbanda Seu Tupi é vencedor ================================= Dentro da mata virgem Uma linda cabocla eu vi Com seu saiote Feito de penas É a Jurema filha de Tupi Com seu saiote Feito de penas É a Jurema filha de Tupi Jurema. Jurema , Jurema Linda cabocla, filha de Tupi Ela vem, lá da Juremá Vem firmar seu ponto Nesse congar Ela vem, lá da Juremá Vem firmar seu ponto Nesse congar ========================== Caboclinha da Jurema Onde é que você vai ? Vou pra casa de Odé, no terreiro de meu Pai De Aruanda êee De Aruanda aah De Aruanda êee caboclinha de pemba De Aruanda aah ======================== Caboclo roxo Da pele morena É Seu Oxóssi Caçador lá da Jurema Ele jurou e tornou a jurar E ouviu os conselhos Que a Jurema vai lhe dar ========================== Quem manda na mata é Oxóssi Oxóssi é caçador Oxóssi é caçador Eu vi meu pai assobiar Eu já mandei chamar Eu vi meu pai assobiar Eu já mandei chamar É de Aruanda êeee É de Aruanda aaaa Seu Pena Branca é Aruanda É de Aruanda aaaa =========================== Não chores não caboclinho Pra que chorar A casa é sua caboclinho Prá trabalhar Oi olhe agora E venha receber Ogum de Ronda Meu Pai Baluaê ============================== Curimbembê, Curimbembá Sete Flechas um grande orixá Com sete dias de nascido A Jurema o encontrou Deitado na folha seca O caboclo ela criou Curimbembê, Curimbembá Sete Flechas um grande orixá Nasceu na mata de Oxóssi Na aldeia de Juremá O caboclo Sete Flechas Iluminado por Oxalá ===================== Oxóssi êeee Oxóssi aaaaa Oxóssi é marambolê, marambolá Quem é aquele que vem lá de Aruanda Montado em seu cavalo Com seu chapéu de banda Ele é Oxóssi de Aruanda eeeeee Ele é Oxóssi de Aruanda aaaaa ======================== Caboclo venceu demanda Para o povo de Umbanda Na ponta da sua flecha Quando veio de Aruanda Venceu… Caboclo venceu… No fundo da mata virgem Oxalá gritou - Esse filho é meu !!! Esse filho é meu !!! ======================= Onde está a Jurema? A Jurema a onde está ? Tá procurando os capangueiros Que ainda estão na Juremá Quem mandou chamar Em nome do Pai Oxalá? Foi seu Oxóssi caçador Que já baixou nesse congar Salve todo o povo da Jurema Salve sua luz Seu jacutá Levando a todos lares e seus filhos Trazendo paz e amor Na fé de Oxalá ===================== Oxalá chamou ! Oxalá chamou e já mandou buscar Os caboclos da Jurema Pro seu Juremá Pai Oxalá É o rei do mundo inteiro Já deu ordens pra Jurema Chamar seus capangueiros Mandai, Mandai Minha cabocla Jurema Os seus guerreiros Essa é a ordem suprema !! ====================== Ogan segura o toque Com Deus e a Virgem Maria Ogan segura o toque Com Deus e a Virgem Maria Por Oxalá Meu Pai Saravá Seu Ventania Por Oxalá Meu Pai Saravá Seu Ventania ======================= Um grito na mata ecoou Foi seu pena branca que chegou Com sua flecha Com seu cocar Seu Pena Branca vem nos ajudar Com sua flecha Com seu cocar Seu Pena Branca vem nos ajudar ========================= Saravá seu Pena Branca Saravá seu apache Pega flecha e seu bodoque Pra defender filhos de fé Ele vem de Aruanda Trabalhar neste casuá Saravá Seu Pena Branca No terreiro de Oxalá Sua flecha vai certeira Vai pegar no feiticeiro Que fez juras e mandingas Para o filho do terreiro Pega o arco , atira a flecha Que esse bicho é caçador Além de ser castigo Ele é merecedor ======================= Ele atirou Ele atirou e ninguém viu Só seu Flecheiro é que sabe A onde a flecha caiu Ele atirou!

======================== Tupinambá é canga na batalha Tupinambá ee Tupinambá Tupinambá guerreiro de Oxóssi Tupinambá ee Tupinambá Tupinambá vem defender seus filhos Tupinambá ee Tupinambá Só não apanha Folha da Jurema Sem ordem suprema Do Pai Oxalá Só não apanha Folha da Jurema Sem ordem suprema Do Pai Oxalá ======================= Tava na beira do rio Sem poder atravessar eu chamei pelos caboclos Caboclo Tupinambá eu chamei pelos caboclos Caboclo Tupinambá Tupinambá chamei Chamei tornei chamar eaahhh Tupinambá chamei Chamei tornei chamar eaahhh ===================== Ele é caboclo ele é Flexeiro tumba la catunga e matador de feiticeiro tumba la catunga ele vai firma seu ponto ele já firmo é na Angola oi tumba la catunga

 

Amado Filho,

O dia em que este velho já não for o mesmo, tenha paciência e me compreenda. Quando eu derramar comida sobre minha camisa e esquecer como amarrar meus sapatos, tenha paciência comigo e se lembre das horas que passei te ensinando a fazer as mesmas coisas. Se quando conversa comigo, repito e repito as mesmas palavras e sabes de sobra como termina, não me interrompas e me escute. Quando era pequeno, para que dormisse, tive que contar-lhe milhares de vezes a mesma estória até que fechasse os olhinhos. Quando estivermos reunidos e, sem querer, fizer minhas necessidades, não fique com vergonha e compreenda que não tenho a culpo disto, pois já não as posso controlar. Pensa quantas vezes quando menino te ajudei e estive pacientemente a seu lado esperando que terminasse o que estava fazendo. Não me reproves porque não queira tomar banho; não me chames a atenção por isto. Lembre-se dos momentos que te persegui e os mil pretextos que tive que inventar para tornar mais agradável o seu banho. Quando me vejas inútil e ignorante na frente de todas as coisas tecnológicas que já não poderei entender, te suplico que me dê todo o tempo que seja necessário para não me machucar com o seu sorriso sarcástico. Lembre-se que fui eu quem te ensinou tantas coisas. Comer, se vestir e como enfrentar a vida tão bem com o faz, são produto de meu esforço e perseverança. Quando em algum momento, enquanto conversamos, eu chegue a me esquecer do que estávamos falando, me dê todo o tempo que seja necessário até que eu me lembre, e se não posso fazê-lo não fique impaciente; talvez não fosse importante o que falava e a única coisa que queria era estar contigo e que me escutasse nesse momento. Se alguma vez já não quero comer, não insistas. Sei quando posso e quando não devo. Também compreenda que, com o tempo, já não tenho dentes para morder, nem gosto para sentir. Quando minhas pernas falharem por estarem cansadas para andar, dá-me sua mão terna para me apoiar, como eu o fiz quando começou a caminhar com suas fracas perninhas. Por último, quando algum dia me ouvir dizer que já não quero viver e só quero morrer, não te enfades. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com seu carinho ou o quanto te amei. Trate de compreender que já não vivo, senão que sobrevivo, e isto não é viver. Sempre quis o melhor para você e preparei os caminhos que deve percorrer. Então pense que com este passo que me adianto a dar, estarei construindo para você outra rota em outro tempo, porém sempre contigo. Não se sinta triste, enojado ou impotente por me ver assim. Dá-me seu coração, compreenda-me e me apóie como o fiz quando começaste a viver. Da mesma maneira que te acompanhei em seu caminho, te peço que me acompanhe para terminar o meu. Dê-me amor e paciência, que te devolverei gratidão e sorrisos com o imenso amor que tenho por você. Atenciosamente, Teu Velho

Levi da Silva Barreto .